Dayse Cristina Oliveira Melo | Amamentação e Sono

Amamentação gemelar

O exercício da amamentação em dose dupla

Publicado em 18/01/2018

Dayse Cristina Oliveira Melo

Dayse Cristina Oliveira Melo - Amamentação e Sono

Colunista
compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus
Amamentação gemelar

Amamentar é um aprendizado para a mãe e o bebê. Amamentar um bebê requer muita dedicação, amamentar dois... Ainda mais!

 

 

Amamentação gemelar é perfeitamente possível.

 

Disponibilidade para o processo de amamentação todas as mães precisam, as mães de gemelar precisam de maior técnica, apoio, motivação e capacidade de organização!

Importante que os bebês mamem juntos, desde recém nascidos para que essa prática se instale e a mãe tenha um tempo para descansar. Aos poucos, os lactentes começam a mamar separados, afinal consideramos que cada um tenha fome e necessidades em seus momentos.

 

Com as mamadas frequentes em conjunto, desde o início, os bebês melhoram o padrão de mamada, sugam e deglutem melhor, e a produção de leite da nutriz vai se ajustando, possibilitando que eles possam mamar separadamente em outros momentos. Afinal, um bebê pode se saciar mais rapidamente do que o outro.

 

A mamada deve ser iniciada o mais rápido possível, logo após o parto – “Hora de Ouro”. Muito importante esse contato com a mãe desde a primeira hora do nascimento.

 

O posicionamento da mãe e dos bebês deve ser observado para que tenham conforto e possam se ajustar no processo de amamentação tranquilamente.

 

Não recomendamos escolher um peito para cada bebê, ao contrário disso, a mama desse ser ofertada em alternância em cada mamada, fazendo com que os bebês mamem em posições diferentes, objetivando equilíbrio na produção do leite materno e aumentando os estímulos visuais do bebê.

 

A mãe de gêmeos precisa de uma rede de apoio efetiva para permanecer amamentando, nutrindo os seus bebês. Os cuidados com os bebês devem ser compartilhados. A existência de uma relação de respeito entre os bebês é imprescindível, pois eles apresentam diferenças em seus padrões de alimentação, de sono, de trocas, necessidades, embora sejam aparentemente iguais.

 

Amamente!

compartilhamento:
  • Compartilhar no Facebook
  • Twittar
  • Compartilhar no Google Plus

Sobre o colunista

Dayse Cristina Oliveira Melo

Consultora Materna Especialista em Aleitamento Materno
Consultora do Sono Infantil 
Proprietária da A Mamãe Nasceu Assessoria
Mãe do Henri e esposa do Carlos